doi - 10.19277/bbr.18.1.e

  

Luis Monteiro Rodrigues

download da versão pdf aqui [+] doi -10.19277/bbr.18.1.e

 

Editorial BBR 18.1

Este numero em breves notas - uma visão renovada

A alteração do “normal” nos últimos dois anos criou inúmeros desafios em todo o mundo, e no entanto o tempo continuou a avançar. Como editor-chefe deste jornal, estou orgulhoso por termos continuado a avançar, graças ao esforço combinado dos nossos autores, dos nossos revisores e dos nossos editores. Continuámos a trabalhar para melhorar a nossa qualidade organizacional, técnica, e científica, e aproveitámos a oportunidade para nos lembrarmos da nossa visão e priorizar os nossos propósitos. Desde o início, o nosso objectivo principal deste projecto único tem sido fomentar o progresso das sociedades nos países de língua portuguesa em todo o mundo através do conhecimento com impacto na saúde (individual como na comunidade). Ainda assim, reconhecemos que o mundo é pequeno, e que o impacto positivo no nosso universo lusófono pode afectar positivamente o mundo em geral, sendo que o inverso também é verdadeiro. Os nossos progressos neste número incluem melhorias operacionais nos processos de submissão e revisão, e importantes evoluções nas nossas políticas editoriais, incluindo diversidade, equidade e igualdade. No nosso âmbito, focamos cada vez mais questões centrais em torno dos domínios fundadores das Ciências Biomédicas e Biofarmacêuticas. O nosso compromisso com a excelência encontra uma expressão clara nestes exemplos, e pretendemos continuar a consolidar activamente o nosso futuro nesta direcção.

A BBR está agora exclusivamente estruturada nestes dois domínios. A secção de Ciências Biomédicas começa com um estudo transversal original sobre o "Impacto do ano de licenciatura no posicionamento dos profissionais de nutrição relativamente à dieta vegetariana", uma tendência reconhecida que ainda não foi conseguiu reunir opiniões unânimes entre os profissionais de nutrição (Biomed & Biopharm Res., 2021; 18(1): 4-14; 10.19277/bbr.18.1.248).

O manuscrito que se segue reúne um estudo exploratório original comparando a composição corporal de mulheres jovens vegetarianas-vegan e omnívoras. Nos últimos anos a dieta vegetariana-vegan têm ganho muitos seguidores, independentemente da falta de revisões sistemáticas sobre as alegadas vantagens destas face às dietas tradicionais. Um conjunto interessante de resultados envolvendo em particular o tecido adiposo justifica a necessidade de maiores amostragens de estudo, atualmente em curso (Biomed & Biopharm Res., 2021; 18(1): 15-24; 10.19277/bbr.18.1.258).

Segue-se um outro trabalho de investigação que incide sobre a actividade inibitória dos extractos de vários frutos metanólicos de espécies da América do Sul sobre a α-amilase e a α-glucosidase intestinal (maltose e sacarose) tendo em mente uma potencial aplicação de alguns destes nutrientes no controlo da glicemia (Biomed & Biopharm Res., 2021; 18(1): 25-37; 10.19277/bbr.18.1.259).

O artigo original que se segue aborda os efeitos in vivo do metilnicotinato (MN) aplicado topicamente na pele um dos quimicos mais populares utilizados em dermatologia experimental. Algumas questões relativas aos mecanismos do MN permanecem sem resposta, mas os resultados parecem reforçar o bom perfil de segurança deste produto para estudos humanos in vivo (Biomed & Biopharm Res., 2021; 18(1): 38-47; 10.19277/bbr.18.1.257).

Esta secção continua com uma revisão sobre metástases cerebrais de doentes com cancro da mama metastásico HER2+ uma preocupação crescente em oncologia. Esta revisão actualiza as principais opções de tratamento sistémico para estes pacientes e apresenta um estudo de caso numa população portuguesa (Biomed & Biopharm Res., 2021; 18(1): 48-61; 10.19277/bbr.18.1.253).

Encerrando esta secção o Caso Clínico inclui um interessante relatório de análise relativo à "dermatite herpetiforme" (Biomed & Biopharm Res., 2021; 18(1): 62-67; 10.19277/bbr.18.1.250).

A secção de Ciências Biofarmacêuticas começa com um trabalho de investigação sobre novos procedimentos na prática farmacêutica comunitária envolvendo a revisão de registos electrónicos de prescrição dos pacientes identificados por algoritmos baseados em critérios para seleccionar grupos de pacientes. Esta prática progredirá para ser totalmente automatizada, permitindo á farmácia um serviço cada vez mais preciso e personalizado (Biomed & Biopharm Res., 2021; 18(1): 68-82; 10.19277/bbr.18.1.251).

O trabalho de investigação que se segue aborda a aceitabilidade de uma bebida de kefir aqui investigada sobre o seu impacto na saúde cutânea. Este produto lácteo tem sido referido como especialmente benéfico para várias condições de saúde humana (Biomed & Biopharm Res., 2021; 18(1): 83-91; 10.19277/bbr.18.1.252).

Outro trabalho original foca a utilização de recursos e resíduos industriais como um factor chave para a moderna indústria, sustentável e para a preservação ambiental. Este manuscrito mostra os resultados da análise sensorial de bolachas de farinha de bagaço de uva, abordando uma questão atual para muitos investigadores nestes domínios (Biomed & Biopharm Res., 2021; 18(1): 92-102; 10.19277/bbr.18.1.249).

Continuando esta secção, um interessante trabalho explorando as preocupações com o enriquecimento do pão francês com crómio, uma estratégia associada a um melhor controlo glicémico mostrando que é possível produzir este enriquecimento sem comprometer a tecnologia de produção ou as características físicas do pão (Biomed & Biopharm Res., 2021; 18(1): 103-113; 10.19277/bbr.18.1.255).

Em sequência, esta secção edita outro trabalho de investigação sobre produtos naturais, um tema importante e regular nas nossas edições. As espécies de Plectranthus, espécies medicinais bem conhecidas com farmacologia reconhecida, são revisitadas em relação à sua citotoxicologia. Os resultados dos derivados de Royleanona sobre o modelo de camarão marinho (Artemia salina) são aqui analisados e discutidos também na perspectiva do modelo de rastreio de toxicidade aqui aplicado (Biomed & Biopharm Res., 2021; 18(1): 114-122; 10.19277/bbr.18.1.254).

O último trabalho de investigação aqui apresentado reflecte uma preocupação actual da I&D em assegurar, como parte da cadeia de sustentabilidade, a segurança de novos ingredientes, incluindo compostos utilizados para a extracção de activos. Neste caso, o foco é a extracção de colagénio, um ingrediente principal da indústria cosmética, estudando os efeitos citotóxicos e genotóxicos das soluções utilizadas no processo (Biomed & Biopharm Res., 2021; 18(1): 123-138; 10.19277/bbr.18.1.256).

Finalmente, este número também inclui um suplemento adicional disponível apenas nesta versão online - o Livro de Resumos do Dia da Fascinação das Plantas, uma importante reunião apoiada pela nossa revista (Biomed & Biopharm Res., 2021; 18(1): S139-S155; 10.19277/bbr.18.1.260). Realizado em Lisboa em Maio na U Lusofona, o tema deste ano foi “Vem conhecer melhor os Medicamentos à base de plantas.”

L Monteiro Rodrigues
Editor

Copyright © 2021 ALIES. All Rights Reserved.Designed by templatemesh.com Powered by Joomla!