10.19277/bbr.18.1.250.pt

Ciências Biomédicas, Biomed Biopharm Res., 2021; 18(1):62-67

doi: 10.19277/bbr.18.1.250; download da versão pdf [+] aqui 

 

 

Dermatite herpetiforme (Caso clínico)

Bruno Sousa 1,2,3, Nelson Tavares 1,2*


1School of Sciences and Health Technologies, Universidade Lusófona de Humanidades e Tecnologias, Lisboa, Portugal; 2CBIOS – Universidade Lusófona's Research Center for Biosciences and Health Technologies, Lisboa, Portugal; 3Health Service of Autonomous Region of Madeira, Madeira, Portugal

*autor correspondente: Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar.

 

Uma mulher de 44 anos, professora, foi encaminhada à Consulta de Nutrição para Dermatologia para dieta sem glúten. Apresenta a nível cutâneo, há cerca de 6 meses, um aglomerado de bolhas avermelhadas e intensamente pruriginosas. Após estudo pela Dermatologia foi diagnosticado uma Dermatite Herpetiforme. Enquanto aguardava pela Consulta de Nutrição retirou o glúten da alimentação e verificou melhorias na sintomatologia. Aguarda Consulta de Gastrenterologia.

 

Palavras-chave: Doença de Duhring Brocq ; dermatite; herpetiforme; dieta isenta de glúten

Recebido: 03/12/2020; Aceite: 26/02/2021

 

Avaliação antropométrica

Peso: 59,9 kg

Estatura: 164 cm

IMC: 22,3 kg/m2

Peso habitual: 62 kg

Avaliação da composição corporal (TANITA TBF 300®)

Gordura corporal: 28,9%

Massa gorda: 17,3 kg

Massa isenta de gordura: 42,6 kg

Água corporal total: 31,2 kg

Parâmetros analíticos

Hematologia

Glóbulos vermelhos: 4.54 x1012/L (4.50 – 6.40)

Hemoglobina: 14.2 g/dL (13.0-16.5)

Hematócrito: 40.9% (39.8-52.0)

Glóbulos brancos: 5.64 x109 /L (4.0 – 10.0)

Neutrófilos: 4.25 x109 /L (1.5– 8.0)

Eosinófilos: 0.1 x109 /L (<0.5)

Basófilos: 0.1 x109 /L (<0.3)

Linfócitos: 1.63 x109 /L (0.8-4.0)

Monócitos: 0.4 x109 /L (<1.2)

Velocidade de sedimentação: 7 mm/h (até 20)

Bioquímica

Glicose: 97 mg/dL (67 – 110)

Doseamento da hemoglobina HbA1c: 5,2% (3,8-5,8)

Ureia: 19 mg/dL (10 – 55)

Creatinina: 0.7 mg/dL (0,6-1,4)

Ácido úrico: 4.6 mg/dl (2,4-5,7)

Transaminase Glutâmico-oxalacética: 16 U/L (10 – 35)

Transaminase Glutâmico-pirúvica: 12 U/L (10 – 44)

Gama Glutamiltransferase: 10 U/L (5 – 38)

Proteína C reativa: negativa

Colesterol Total: 184 mg/dl (100-190)

Colesterol HDL: 54 mg/dl (>45)

Colesterol LDL: 115 mg/dl (35-110)

Triglicéridos: 75 mg/dl (5-184)

Cálcio: 9,6 mg/dl (8,4-10,4)

Fósforo: 3,2 mg/dl (2,4-4,0)

Magnésio: 1,9 mg/dl (1,6 – 2,6)

Vitamina D total: 48,0 ng/ml (>20)

Ácido fólico: 11,54 ng/ml (3-17)

Vitamina B12: 294,10 pg/ml (200-950)

Ferritina: 121,5 ng/ml (9-120)

TSH – Hormona Tirostimulante:1.48 UI/L (0,5-6)

T4 – Tetraiodotironina: 11,32 μg/dl (4-13)

Gliadina – Ac. IgA:1,4 UA/ml (<10)

Gliadina – Ac. IgG: <0,6UA/ml (<10)

Transglutaminase Tecidular-Ac. IgA: 0,3 UA/ml (<10)

Transglutaminase Tecidular-Ac. IgG: <0,4 UA/ml (<10)

S. cerevisae – ASCA, Ac. IgG: 2U/ml (<10)

Calprotectina: 37mg/kg (até 50)

Avaliação clínica

Antecedentes pessoais:

- Rinite alérgica

- Asma

Exames complementares de diagnóstico

Biopsia de lesão cutânea do couro cabeludo:

A presença de neutrófilos, alguns eosinófilos e detritos nucleares, ao longo da junção dermoepidérmica, são compatíveis com o diagnóstico de Dermatite herpetiforme.

Trânsito intestinal: regular

Hábitos alimentares

Acorda às 7h

Pequeno-almoço: 7h30

1 chávena de café sem açúcar + 1 pão sem glúten com queijo

Lanche da manhã: 10 h

1 peça de fruta

Almoço: 13h

Prato: ¼ do prato de arroz / batata + carne ou peixe (120 g) + verdura variada (150 g) temperada com azeite

Sobremesa: 1 peça de fruta

Lanche da tarde: 16h30

1 chávena de café sem açúcar + 1 pão sem glúten com queijo

Jantar: 20h

Prato: ¼ do prato de arroz/batata + carne ou peixe (120 g) + verdura variada (150 g) temperada com azeite

Deita-se às 22h30

Consumo de água/chá: cerca de 1,5 litros de água por dia

Ambiente, comportamento e social

Vive com o marido e com os dois filhos adolescentes. Face à situação pandémica, limita-se à sua vida familiar e profissional, não existindo atividades sociais. Refere que a situação atual também tem condicionado a sua prática de exercício físico.

Questões

1. O que é a dermatite herpetiforme?

2. Os pacientes com dermatite herpetiforme apresentam alguma enteropatia?

3. A dermatite herpetiforme não está relacionada com o herpesvírus?

4. Qual o tratamento adequado a esta patologia para além da abordagem farmacológica?

5. Quais as consequências da adesão a uma dieta sem glúten por pacientes com dermatite herpetiforme?

Declaração sobre as contribuições do autor

A contribuição na preparação deste Caso de Estudo foi idêntica para os dois autores.

Agradecimentos

Os autores desejam expressar os seus agradecimentos à paciente que permitiu a elaboração desde e caso de estudo.

Conflito de Interesses

Os autores declaram que não há relações financeiras e pessoais que possam representar um potencial conflito de interesses.

Respostas

1. A dermatite herpetiforme (DH), ou doença de Duhring Brocq, é uma doença inflamatória cutânea crónica, benigna, considerada a manifestação cutânea específica da doença celíaca (DC). É caracterizada: (i) lesões polimórficas simétricas envolvendo áreas típicas, como os aspectos extensores dos membros e região sacral, (ii) um infiltrado neutrofílico predominante nas papilas dérmicas na histopatologia, (iii) depósitos granulares de IgA ao longo da junção dermoepidérmica, (iv) uma associação invariável com doença celiaca, e (v) uma resposta vitalícia a uma dieta livre de gluten.

2. O envolvimento do intestino delgado é geralmente assintomático e apenas cerca de 20% dos indivíduos com DH têm sintomas gastrointestinais de doença celíaca (DC).

A biopsia intestinal na DH mostra alterações idênticas às da DC, mas predominam lesões mais ligeiras e com diferente distribuição, como a existência de um padrão infiltrativo subtil com atrofia parcial ou sem atrofia das vilosidades e pelo menos 80 % dos indivíduos com DH apresentam algum grau de alterações histológicas no intestino delgado.

3. O termo herpetiforme descreve a forma como as bolhas se agrupam (semelhante à erupção cutânea causada por alguns herpesvírus), mas sem relação entre as doenças.

4. Após diagnóstico deve ser implementada uma rigorosa dieta livre de glúten (DLG), sendo esta considerada a base do tratamento da DH e devendo ser mantida para toda a vida. Porém, com o retorno a uma dieta normal, a doença pode ter recidivas.

5. Ocorre reversão das lesões cutâneas, mas a recuperação pode ser lenta, podendo demorar até cerca de dois anos após a DLG para o completo desaparecimento. A DLG reverte mais rapidamente os sintomas gastrointestinais.

A instituição precoce de DLG é mandatória, uma vez que, para além de assegurar uma boa evolução clínica da DH e da DC, previne complicações futuras, nomeadamente o linfoma do intestino delgado.

Referências

1. Reunala, T., Salmi, T. T., Hervonen, K., Kaukinen, K., & Collin, P. (2018). Dermatitis Herpetiformis: A Common Extraintestinal Manifestation of Coeliac Disease. Nutrients, 10(5), 602. https://doi.org/10.3390/nu100506022.

2. Caproni, M., Antiga, E., Melani, L., Fabbri, P., & Italian Group for Cutaneous Immunopathology (2009). Guidelines for the diagnosis and treatment of dermatitis herpetiformis. Journal of the European Academy of Dermatology and Venereology : JEADV, 23(6), 633–638. https://doi.org/10.1111/j.1468-3083.2009.03188.x2

3. Antiga, E., Maglie, R., Quintarelli, L., Verdelli, A., Bonciani, D., Bonciolini, V., & Caproni, M. (2019). Dermatitis Herpetiformis: Novel Perspectives. Frontiers in immunology, 10, 1290. https://doi.org/10.3389/fimmu.2019.01290

Copyright © 2021 ALIES. All Rights Reserved.Designed by templatemesh.com Powered by Joomla!